Siga nossas redes sociais

Notícias

Justiça itinerante emite documentos, resolve problemas judiciais e oficializa união de 70 casais em Coqueiro Seco

Juiz André Gêda conduziu cerimônia para 70 casais nesta segunda-feira. Foto: Adeildo Lobo
Juiz André Gêda conduziu cerimônia para 70 casais nesta segunda-feira. Foto: Adeildo Lobo

O Tribunal de Justiça de Alagoas (TJAL), por meio da Justiça Itinerante, oficializou, nesta segunda-feira (20), a união de 70 casais em casamento coletivo realizado no município de Coqueiro Seco. A cerimônia ocorreu no Centro Integrado de Atendimento Pedagógico e foi conduzida pelo juiz André Gêda.

Jaqueline Araújo e Arlisson da Silva estão juntos há 10 anos e possuem três filhas, mas só agora puderam se casar oficialmente. “Agora é só alegria, curtir o momento e agradecer também a oportunidade que tivemos aqui. No decorrer de todo o tempo, não tínhamos condições de pagar o casamento e com essa oportunidade que a gente teve é só sucesso agora”, contou a noiva.

O juiz André Gêda, coordenador da Justiça Itinerante, ressaltou a importância de levar ações como esta até as pessoas. “Quando você chega com o Judiciário propiciando essa prestação jurisdicional mais célere, você leva cidadania para a população”, destacou.

Nesta segunda também foram emitidos documentos (CPF, carteira de trabalho e certidão de nascimento) e resolvidos processos de menor complexidade (retificação de certidão de nascimento, emissão de alvarás, divórcio, suprimento de óbito, pensão alimentícia e suprimento de registro de nascimento).

Arlisson e Jaqueline aproveitaram mutirão da Justiça Itinerante para oficializar a união de dez anos
Arlisson e Jaqueline aproveitaram mutirão da Justiça Itinerante para oficializar a união de dez anos

A ação da Itinerante foi solicitada pela Igreja Nossa Senhora Mãe dos Homens e contou com a participação da Defensoria Pública e do Ministério Público do Estado.

A prefeita Decele Damaso acompanhou os trabalhos e solicitou ao juiz André Gêda, uma nova ação. "Um evento maravilhoso. Diante do sucesso e pela demanda que temos, com centenas de pessoas humildes precisando de documentos importantes, solicitei o juiz e ele prontamente disse que fará o possível para retornar ainda neste ano. Parabéns a todos e felicidade aos casais", destacou a prefeita.

Associações, igrejas ou instituições públicas podem solicitar e agendar casamentos coletivos com a Justiça Itinerante. Os custos cartorários são de responsabilidade das instituições ou dos próprios noivos. A taxa que é devida ao Tribunal de Justiça é dispensada, deixando mais baratas as cerimônias coletivas. Mais informações com a Justiça Itinerante, pelo telefone 4009.3162

mais notícias